O arcabouço e a madrugada sem lei.

São 18:45 de segunda-feira, 15 de maio de 2023. Estima-se que nas próximas horas, a Câmara dos Deputados aprove o arcabouço fiscal do Haddad. Um nome bonito para o antídoto às inevitáveis pedaladas fiscais que serão dadas nos próximos anos, já que redução de gastos não combina com o governo em tela.  Para o cachorro mordido por cobra, teto de gastos é linguiça, e por isso se faz necessário um compêndio de despesas que ficará de fora do estouro da meta fiscal que teremos. Sem maioria na Câmara, imagino os argumentos que foram usados ao longo do dia para garantir sua aprovação. Pelo horário, teve gente ficando de fora, afinal, votar isso numa segunda-feira, depois do dia das mães que deixou Brasília às moscas e após o expediente, está longe de ser normal.   

Leave comment

Your email address will not be published. Required fields are marked with *.